segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Tarot - Vivência & Magia


Mais uma vez apresento um trabalho vivencial com o tarot, que também é, com certeza um ritual mágico com os arcanos. Como já disse noutro artigo sobre o tema, o preconceito que muitos possuem com a magia vem dos estereótipos criados pela ignorância, quando não pelo medo, popular. Como também já disse aqui a magia tem o mesmo valor que os modernos trabalhos vivenciais. Mobilizam-se símbolos arquetípicos e intensas emoções interiores, dirigidas por um propósito ou intenção, focados numa direção determinada. Com o uso das cartas do tarot essas forças arquetípicas ficam mais bem representadas, e mais bem embasadas na psique de quem vai se utilizar do ritual. Acrescentaremos a esta vivência de hoje o uso da chama, representada pelas velas. O fogo é um antigo símbolo de cura, iluminação e elevação que tem atravessado a história com a humanidade. As velas como suas representantes têm feito parte de inúmeras cerimônias e culturas ao longo dos tempos em todo o planeta. Um casamento mágico e simbólico perfeito! Para a execução deste trabalho cerimonial nos utilizaremos apenas dos arcanos maiores. Outro aspecto importante de se observar é a fase da lua em que se está, e se apresente fase corresponde ao que pretendemos manifestar. Eu costumo trabalhar apenas com as três fases lunares que aparecem na coroa tríplice da deusa Ísis. Que são:

Crescente – Uma fase de crescimento, expansão e conquista, ajuda a nutrir, sustentar e fortalecer os sonhos e os projetos pessoais. Está miticamente relacionada com a Deusa caçadora Ártemis (grega), ou Diana (romana). Também é uma lua que abre a psique para as influências sutis da natureza e do Cosmo. Utilizamo-nos dela para adquirir e manifestar objetivos. Auxilia nos rituais para fazer crescer, evoluir, prosperar, e desenvolver.

Cheia – Esta é a fase da plenitude lunar, por isso excelente para rituais de proteção e fertilidade. Amplia intensamente ainda os poderes extrassensoriais como intuição, clarividência, clariaudiência, cura psíquica etc. Durante esta fase todos os rituais de magia branca são favoráveis, como a consagração de objetos e nomes mágicos. Favorável também às iniciações, e de se fazer pedidos a Deidades específicas. Está relacionada com a deusa Selene.


Lua cheia, plenitude do poder lunar!

Minguante – Esta é a fase lunar da limpeza das energias densas e dos términos. Uma fase favorável para rituais de cura, purificação. Também de banimento e desobsessão de forças obscuras. Ajuda a romper vínculos indesejados, quer sejam afetivos, energéticos ou físicos. Está relacionada com a deusa lunar do submundo Hècate.

Escolha qual dessas fases lunares correspondem melhor ao que deseja manifestar em seu ritual. Em seguida selecione entre os 22 arcanos maiores aqueles que representam os três níveis de identificação e resolução da questão. Como no esquema que se segue:


Na posição 1 está o arcano que mostra a questão como se apresenta, ou como você a percebe. Na posição 2 está o modo como gostaria que a questão se resolvesse. E na posição 3 o resultado que deseja obter a partir desse ritual. Lembre-se de não cair na tentação de querer manipular a vontade e o desejo de outra pessoa. Você tem o direto de fazer a sua vontade, e não de obrigar outros a terem a mesma vontade, sim? Este é o princípio de toda a magia branca, que também é conhecida como Teurgia. Num relacionamento amoroso não se preocupe em desejar que o outro o ame, apenas peça que a energia do amor flua entre vocês dois. O Universo cuidará dos detalhes! Toda vez que suas intenções estiverem pendendo para o “eu” e o “meu” em relação ao outro, é um sinal para que você pare e reveja a prática, pois estará se distanciando da Luz. Recomendo que se tenha um baralho específico para leituras e outro para rituais. Isso ajuda a fortalecer a egrégora do baralho para uma e outra função respectivamente. Feito isso, passemos para a preparação da vela. Escolha uma vela que tenha a cor de um dos quatro quadrantes:

Norte – Elemento terra. Cor: Verde, arcanjo Uriel – Para a manifestação da riqueza, aquisição de bens, prosperidade, abundância, progresso em todas as suas expressões.

Sul – Elemento fogo. Cor: Vermelho, arcano Miguel – Para rituais de proteção e de amor. Para eliminar, transformar ou transmutar todas as energia densas e obscuras. Traz a Luz.


Os quatro elementos, forças ambiantes e interativas,
tanto no mundo interior quanto exterior.

Leste – Elemento ar. Cor: Amarelo, arcanjo Rafael – Para rituais de cura, esclarecimento. Para a manifestação da verdade e do entendimento. Traz clareza e amplia a percepção consciente.

Oeste – Elemento água. Cor: Azul, arcanjo Gabriel – Para ampliar os dons psíquicos, e a sensibilidade espiritual aos planos superiores. Purifica sentimentos e percepções sutis.

Feito isso escolha um óleo aromático de sua preferência. Importante que seja natural, muitas vezes óleos sintéticos causam reações alérgicas. Se você conhece pouco sobre as propriedades mágicas e terapêuticas dos óleos essenciais recomendo que procure adquirir a essência de lavanda, que costuma funcionar como um coringa na aplicação da aromaterapia, use-a, serve pra todos os casos. Óleo puro de oliva também serve. Ele servirá para untar a vela magnetizando-a com o seu desejo. Sempre tomando o cuidado de mover os dedos untados do pavio em direção à base se deseja manifestar ou adquirir algo, e da base para o pavio se desejar curar, banir, afastar ou romper com algo. Enquanto faz isso reafirme sua intenção. A vela deverá ser colocada acima do triângulo formado pelas três cartas como no esquema acima. E ao acender a chama consagre-a às forças purificadoras e transformadoras do fogo e, se assim desejar, ao arcanjo do quadrante correspondente às suas intenções. E, claro, procurar estar direcionado a este quadrante é igualmente importante.
Ao acender a vela faça uma oração de sua preferência e peça para que tudo o que foi ali desejado seja por fim manifestado para o bem de todos os envolvidos. Depois disso faça uma entrega devocional. Não pense mais no que foi pedido. Deixe que as forças, suas e da existência, se manifestem. Por incrível que pareça essa costuma ser a parte mais difícil. Deixe-a queimar até o fim. Quando terminar recolha as cartas, agradeça mentalmente às forças invocadas, e encerre o ato mágico.

A cora de Ísis, símbolo do poder lunar. 

Quem conhece a magia cerimonial deve ter notado que não incluí na lista de relações de cada quadrante os nomes sagrados de Deus em hebraico, e nem os nomes dos reis e rainhas elementais. Primeiro porque estou a apresentar este ritual como uma vivência simbólica, e essas relações aqui mostradas possuem força arquetípica suficiente para este propósito! Em segundo lugar não pretendo fazer desse um texto introdutória na magia cerimonial, mas apenas mostrar outra forma de aplicação dos arcanos como um meio de interiorização e manifestação de objetivos. Tenho me utilizado deste e de outros rituais com o tarot de forma vivencial para o crescimento e o desenvolvimento de potenciais interiores como também abordei no texto Tarot & Magia, e com ótimos resultados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário