quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Tarot e Transformação

Arcano de O Sol, XIX, do
Gilded tarot, arauto da iluminação
da consciência...
Ao longo de mais de duas décadas de trabalho e exercício do tarot como prática tanto oracular quanto meditativa, tenho vivido cada dia com muitas gratas surpresas. Quantas coisas eu fui levado a refletir e transformar depois de uma "conversinha" com os arcanos... Estudei muitos outros sistemas oraculares e o tarot foi o que mais me pareceu nos revelar o que está por trás das aparências, tanto de mim mesmo quanto de quem quer que me procure para interpretar as cartas.
Tenho insistindo com cada um dos meus clientes que não sou eu quem produz as leituras, mas que sou um tradutor de uma linguagem simbólica, meu papel é auxiliar a acessar a sabedoria intrínseca que há dentro de cada ser humano. Nas tradições mágicas ela é chamada de a sabedoria dos tempos. Os mais afeitos à psicologia, sobretudo junguiana, dizem que essa é a sabedoria do inconsciente coletivo manifestada através dos arquétipos, uma poderosa energia psíquica que se manifesta através dos símbolos. Não importando muito de que modo tal símbolo seja representado num baralho de tarot. O sol é o símbolo arquetípico da felicidade, amor e êxito em qualquer baralho em que seja retratado.
Arcano de  Julgamento ( The Aeon),
do Thoth tarot de Crowley, uma
tomada de consciência transformadora.
O que também continua me surpreendendo é a capacidade das pessoas em ouvir coisas tão profundas quanto as que os arcanos revelam, e muitas até se comovem de verdade, sem com que façam daquilo um start para a sua transformação pessoal. Ainda persiste uma ideia de que o leitor é quem produz aquelas informações, por mais que elas sejam reconhecidas na vida de quem procura o oráculo. Há também, segundo minha percepção, uma certa desorientação, algo do tipo "O que eu faço agora?". E um terceiro, e não menos lamentável item, a falta de comprometimento que algumas pessoas têm com a realização do seu bem estar, alegria e felicidade pessoal. A sociedade capitalista nos ensina que as conquistas estão fora de nós. As religiões nos ensinam que a salvação está fora de nós... Como um cara maluco, com umas cartas em punho pode afirmar que apenas com o que os arcanos dizem podemos começar um movimento de mudança em nossas vidas? Uma realização e uma salvação que vem de dentro...? O temor da mudança, o temor da simplicidade e de olhar para si mesmo com novos olhos é o grande entrave... Afinal, o que os outros vão pensar?
Felizmente há uma grande maioria de pessoas que, em progressivas visitas ao meu consultório, mostram através das próprias cartas do tarot o quanto apreenderam da última sessão, e verbalizam isso depois com muita satisfação ao verificar que o espelho interior refletiu mais uma vez com muita limpidez o que seus corações haviam tomado como proposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário