terça-feira, 16 de maio de 2017

Repetindo... O Tarot é um Espelho!


Já disse inúmeras vezes, mas se faz necessário repetir e repetir... O tarot é um maravilhoso instrumento de divinação, revelação de pronósticos, aconselhamento, orientação, e reflexão sobre o presente, como também sobre o passado, o futuro e sobre nós mesmos e nossas atitudes... Porém, não substitui a necessidade de se viver a própria vida e assumir para si a responsabilidade da própria existência! O que tem de pessoas que me escrevem dizendo que consultaram este e aquele tarólogo, e que as respostas mudavam, e que por isso concluíram de que o tarot estava confuso... Oi? Quer dizer então que uma pessoa não se contenta nunca com uma resposta, vai num profissional e ouve uma narrativa, mas mesmo sendo positivo o que ouviu, sente necessidade de  confirmação, e então vai noutro. A narrativa muda um pouco, o tarot é afinal um instrumento de revelação de um determinado momento da vida de quem retira as cartas, e um momento muda porque atuamos sobre ele, consciente ou inconscientemente. Sem falar na competência de cada intérprete, e na afinidade com a linguagem que ele desenvolve, o que são variáveis que sempre devem ser levadas em conta. A referida pessoa acha então que se algo mudou a revelação que ela ouviu não é consistente, e sai à procura de outro, e outro, e no fim conclui de que o tarot é que está confuso? Mas ela, é claro, não está nada confusa! Se o tarot é um espelho, de onde virá a confusão detectada, do reflexo ou do espelho? Usando outro exemplo, se você se vê gorda no espelho, o espelho é que a engordou?
Enquanto houver pessoas que insistam de que o que os oráculos revelam é algo fora delas, será impossível para essas pessoas extrair do trabalho de orientação com os sistemas simbólicos como o tarot, a astrologia, a numerologia, o I Ching, etc o seu melhor, e de crescer e de se desenvolver com isso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário