quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

A Torre Papal


No dia 11/02/2013, horas depois de o Papa Bento XVI anunciar sua renúncia ao cargo de Bispo de Roma, um raio atinge a cúpula da Basílica de São Pedro... Coincidência ou não, desde sua posse eu fiquei intrigado com o número dezesseis que segue o nome do Papa, que além de ser o indicador de que ele é o décimo sexto Papa com este nome, é também o numero do décimo sexto arcano do tarot chamado de A Torre. O que vemos mais uma vez é que coincidências com significado são muito mais do que aparentam! A imagem da torre da Basílica sendo atingida me fez pensar que mais uma torre fulminada anunciava uma crise em uma instituição e em seu status quo. Veio-me à memória desde a queda da Bastilha no século XVIII, que marcava o fim da nobreza francesa, e de toda uma era de política monarquista na Europa e em quase todo o mundo, à torre do World Trade Center em 2001, indicando que o paradigma econômico-político do mundo tinha de ser revisto. Agora a alta torre da Igreja Católica tocada pelo raio representou simbolicamente que é o momento de uma revisão de seus fundamentos. No tarot A Torre não prenuncia imediatamente uma ruína, mas uma crise intensa que pode levar a ruína se nada for feito!
Raio atinge a Basílica de São Pedro no dia
da Renúncia do Papa Bento XVI.
O arcano de A Torre também denota os confrontos difíceis e até mesmo violentos, podendo significar uma puxada no tapete do outro. O que se assemelha a postura dos críticos da fé católica que se arvoram em juízes deste momento frágil para acusar Bento XVI de não ter agido como deveria no caso de padres pedófilos e nas denúncias de corrupção! Os próprios seguidores da fé católica se justificam dizendo ser um absurdo que a Igreja combata o uso de camisinhas, o casamento de padres e o ministério de mulheres! Interessante notar que ninguém cobra de pastores evangélicos quando eles pregam contra o pecado do sexo antes do matrimônio, contra o aborto, e a favor da submissão da mulher ao marido no casamento. Ou pelo fato de que raríssimos cardeais ganham o que um pastor evangélico ganha, embora ambos vivam de dízimo! Este evento marca a fragilidade política da Igreja católica e a abertura de uma brecha para um oportunismo das religiões cristãs rivais do catolicismo, o que em poucas palavras se traduziria em um embate para angariar mais fieis. Mas afinal, por que há dois pesos e duas medidas para essas doutrinas que seguem, enfim, as mesmas escrituras? Mais uma vez o simbolismo do tarot traz uma reflexão: 
Arcano XVI, A Torre, anunciando crise
ou possibilidade de libertação!

Oswald Wirth Tarot
Na imagem arquetípica do arcano geralmente um céu escuro cerca a torre e o clarão do raio ilumina a cena. O que permitirá para todos aqueles que vivem o fato ver tanto o tamanho do perigo ou dos destroços, quanto as possíveis rotas de fuga! O clarão em si seria justamente a resposta para a Igreja. O que falta a esta instituição é mais transparência! Tanto os fieis quanto os observadores sabem muito pouco, ou quase nada, do que acontece por trás de seus muros. Os processos políticos do clero estão muito longe das pessoas comuns. O que é um fato imperdoável numa era de comunicação e divulgação do conhecimento. Por outro lado os erros e acertos dos pastores estão aí aos olhos do mundo. Eles se arrependem, pedem perdão, são expulsos de suas congregações, já no Vaticano...  
World Trade Center, crise no sistema
político-econômico Mundial.


Basicamente parece que o anúncio do arcano de A Torre exposto aos olhos do mundo no dia 11/02 é um apelo por mais clareza e abertura, e não por mudanças radicais em suas doutrinas, que afinal se parecem muito com a doutrina evangélica que vive um momento de expansão, e não de crise! Felizmente, para o clero como um todo tanto quanto para o futuro Papa, ao contrário do ocorre no arcano dezesseis do tarot, e do que correu nas outras Torres da história da humanidade, a cúpula não foi destruída! O raio apenas passa por ela, a energia escorre por sua estrutura. Talvez um sinal de revitalização, mas do que de destruição... Mas isso só o tempo dirá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário